CAPACITAÇÃO ESPERMÁTICA

15 de outubro de 2016

A inseminação artificial é um método utilizado para tratamento de algumas alterações da fertilidade do casal. É um procedimento simples que consiste em concentrar e introduzir os espermatozóides capacitados diretamente no interior do útero. Normalmente, é utilizado quando seu volume ou sua concentração não é suficiente, ou quando a mobilidade dos gametas decresce.

Esta técnica também pode ser usada quando o muco cervical apresenta problemas. Existem diversos tipos de inseminação artificial, mas todos eles têm a mesma finalidade, aproximar o espermatozóide do óvulo, transpondo um obstáculo feminino ou melhorando a qualidade do espermatozóide. Em geral, neste procedimento, recomenda-se também o estímulo da ovulação na mulher como forma de potencializar os resultados.
Quantas vezes tentar?
O número dependerá de cada caso e vários fatores devem ser levados em consideração. O que habitualmente se faz é tentar 3 ciclos, e ao final se não obtiver resultados positivos, o caso deve ser reavaliado, para planejar uma outra estratégia de fertilização assistida ou persistir no tratamento, pois é muito importante ter em mente que os resultados não são cumulativos, isto é, as chances não são somadas a cada ciclo tentado, e sim a cada ciclo haverá sempre a mesma chance.

A inseminação artificial com sêmen do marido é um importante procedimento no tratamento da infertilidade masculina e, em alguns casos, da infertilidade feminina. Com a inseminação, muitos casais podem alcançar a gravidez e a felicidade de ver o nascimento de uma criança.
Preparação do sêmen para inseminação
A inseminação requer a separação dos espermatozides do plasma seminal (líquido produzido por glândulas sexuais) e a seleção dos melhores espermatozoides. Esse procedimento remove as prostaglandinas e outras substâncias que podem causar reações adversas ou contrações uterinas intensas. Para separar os melhores espermatozoides, é realizada a técnica de capacitação do sêmen. Este procedimento também é conhecido como processamento de sêmen e pode ser efetuado por meio de várias técnicas especializadas.

Depois da preparação, os melhores espermatozoides serão diluídos numa pequena quantidade de fluído estéril, que será usado para a inseminação. Alguns anticorpos que diminuem a fertilidade do espermatozoide podem ser removidos por esta técnica, além de remover também substâncias químicas e bactérias que podem causar infecções ou reações adversas quando colocados no interior do útero. Adicionalmente, o processamento do sêmen pode aumentar a habilidade do espermatozoide a fertilizar o óvulo na trompa uterina.

Postado em Especialidades por sacjamm